Academic journal article Psychology, Community & Health

Posters

Academic journal article Psychology, Community & Health

Posters

Article excerpt

A Importância da Orientação Sexual na Auto-Eficácia no uso do Preservativo dos HSH em Contexto de Prostituição

Inês Gonçalves a

Isabel Borges a

Justino Filho a

Henrique Pereira ab

M. Eugénia Saraiva a

aLiga Portuguesa Contra a SIDA, PORTUGAL

bUniversidade da Beira Interior, PORTUGAL

encontrosin_seguros@ligacontrasida.org

Encontros (In)Seguros é um projeto de prevenção e investigação social junto de HSH em contexto de prostituição a ser desenvolvido através de uma metodologia de proximidade nos apartamentos (trabalho sexual indoor), da cidade de Lisboa. Tem como finalidade realizar uma investigação social acerca da realidade dos trabalhadores sexuais masculinos (TS) e dos seus conhecimentos, crenças e atitudes sobre sexualidade, VIH/SIDA e outras ISTs. O objetivo específico desta análise assenta nas diferenças em domínios de relevância psicossocial para a prevenção do VIH comparativamente entre TS que se identificam como homossexuais e bissexuais. Participam neste estudo 133 TS da cidade de Lisboa com uma idade média de 28.32 anos (DP = 5.860) e 77.5% têm nacionalidade brasileira; 81.4% são solteiros e 48.8% identificam-se como homossexuais ou bissexuais (35.7%); 15.50% heterossexuais; 60.5% têm um papel versátil no sexo e 36.4% dizem ser apenas ativos. Foram utilizados o Questionário Sociodemográfico, Questionário de Otimismo/Ceticismo em relação ao VIH/SIDA, 12 itens tipo Likert (α = 0.78) e Questionário de auto-eficácia no uso do preservativo, 13 itens tipo Likert (α = 0.84). Os resultados demonstram que os homossexuais apresentam maior nível de autoeficácia no uso do preservativo do que os bissexuais (F (104,50.700) = 11.445; p = 0.013). Foi também possível encontrar diferenças estatisticamente significativas relativamente à periocidade em que o teste do VIH é feito, sendo que há uma elevada percentagem de bissexuais que fazem o teste de 3 em 3 meses, e os homossexuais de 6 em 6 (F (109,91.886) = 5.895; p = 0.08). Os dados permitem suportar a ideia que os TS bissexuais necessitam de uma atenção específica na tarefa de prevenção do VIH/SIDA que atende às particularidades desta categoria de orientação sexual. A construção de programas específicos de prevenção e promoção da saúde para esta população apresenta-se como uma necessidade.

Actitudes Hacia la no Conformidad de Género en Educación Secundaria Obligatoria en España

María Victoria Carrera-Fernández ab

María Lameiras-Fernández ab

Yolanda Rodríguez-Castro ab

[a]Universidad de Vigo, SPAIN

[b]Pablo Vallejo-Medina, Universidad de Santo Tomás, COLOMBIA

mavicarrera@uvigo.es

El odio hacia los colectivos trans (transexuales, transgénero y, en general, personas que no conforman las normas de género) se organiza sobre un sistema social de creencias construido en base al dimorfismo sexual ideal que refuerza la evaluación negativa de todos aquellos individuos que no conforman el género o cuya "marca corporal" no coincide de forma coherente con su género. Y consta de un componente actitudinal, incluyendo los sentimientos negativos, de aversión y miedo hacia las personas que transgreden el rígido modelo dos sexos/dos géneros; y de un componente comportamental, en el que se incluyen los actos de acoso o violencia hacia la personas trans, y que estaría en estrecha relación con las creencias y las actitudes. Los objetivos de este trabajo son analizar las actitudes hacia las personas trans de los y las adolescentes, en función del género. Se analizó una muestra representativa a nivel autonómico formada por un total de 800 adolescentes gallegos (50.7% chicas y 49.3% chicos), con una media de edad de 15. …

Search by... Author
Show... All Results Primary Sources Peer-reviewed

Oops!

An unknown error has occurred. Please click the button below to reload the page. If the problem persists, please try again in a little while.